MARÇO

30

1850. Vai entregar ao cónego Jerónimo Usera o encargo de mobilar o palácio episcopal. Entretanto, o sacerdote António Tolosa, parente do bispo de Vic, leva a efeito, em Madrid, os preparativos para a sua consagração episcopal.

1861. Desejava passar a Semana Santa no Escorial, mas a Rainha força-o a ficar com a família real em Aranjuez. É lá que prega o sermão da Paixão, durante duas horas e meia.

1862. Faz de bispo assistente, na consagração de Francisco de Sales Crespo, bispo auxiliar de Toledo.

O AUGE (1906-1922)

NOVAMENTE, EM CUBA E PORTUGAL

Em 1918, os missionários claretianos estabeleceram-se de novo em Cuba. Desta vez, em Palma Soriano. Nessa altura, a memória do P. Claret já andava bastante diluída, apesar de o Santo ter visitado aquela povoação, por duas vezes. O Prelado de agora admirava o trabalho dos missionários e, no ano de 1920, concedeu-lhes nova oportunidade: a Igreja da Trindade, em Santiago de Cuba.

Assim que se proporcionou o ensejo, começaram as tentativas para refundar em Portugal. A ocasião surgiu, através do bispo da Guarda, D. José Alves Mattoso, que convidou os missionários a residir na Freineda. Era o ano de 1920. No ano seguinte, em outubro, alguns missionários transitaram para Tortosendo, no interior da mesma diocese, e nesse local, além de pregarem, responsabilizaram-se pela direção espiritual e por outros compromissos, como a lecionação no seminário diocesano. Esta fundação respondeu não só à necessidade de missionar aquela zona, mas também para cumprir as leis do governo que impediam a criação de comunidades com mais de três membros.

EZEQUIEL VILLARROYA, CMF

Consultor Geral (1877-1945)

Miravete de la Sierra (Teruel, Espanha). Foi superior e prefeito dos seminaristas claretianos de Cervera, Barbastro e Alagón. Mais tarde, foi designado para a Colômbia. Quando chegou, tinha 38 anos de idade e 12 de sacerdócio. Passou 19 anos na Colômbia e 11 na Itália. Quando os claretianos chegaram à Colômbia, em 1909, já existiam oito comunidades e, em 1915, começou a Quase-Província. Foi o seu primeiro Superior, e durante dois períodos. Sob o seu mandato, foram fundadas as casas de Pereira, El Líbano e o seminário de Bosa. Permaneceu neste cargo, até o Capítulo Geral de 1934, quando foi eleito Consultor Geral e Prefeito dos Padres do Colégio Claretiano Internacional. Mais tarde, foi nomeado Sub-director Geral, após a morte do P. Felipe Maroto, em 1937. Exerceu também este último cargo, sob a direção do P. Nicolau García. De Roma, o Pe. Villarroya foi enviado, como Visitador, ao Brasil, Uruguai, Argentina e Chile. Enquanto servia como Diretor Geral Assistente, morreu, no dia 21 de março, em Roma.

Biografia

As conversas e os colóquios

Sétimo meio: conversas familiares. Oh! Como fazem bem a todos! Entre os primeiros padres da Companhia de Jesus, havia um irmão leigo que ia todos os dias ao mercado. Irradiava tal felicidade, nas conversas que mantinha com as pessoas que encontrava pelo caminho, que só ele converteu mais almas do que qualquer outro missionário. Isto, li-o eu, quando ainda era estudante. Agradou-me tanto esse facto que, sempre que podia, o sublinhava por escrito, de acordo com as diversas circunstâncias. (Aut 334).

Quando se falava da morte ou se ouviam os sinos a tocar a finados, eu aproveitava a ocasião para abordar a fragilidade e a inconstância do ser humano, a certeza da morte e as contas que temos de prestar a Deus. Se sobrevinha alguma tempestade, com raios ou trovoada, pensava no juízo final e evocava esse grande dia. Se via uma fogueira por perto, falava do fogo do inferno…. (Aut. 335).

…aquelas conversas espontâneas produziam muitíssimo bem, pois acontecia algo parecido ao episódio dos discípulos de Emaús, e, além do mais, evitavam-se palavras inúteis e, quem sabe, murmurações até. (Aut 336).

PARA REFLEXÃO PESSOAL

  • Aproveitas as conversas coloquiais, para transmitir, quando a oportunidade surgir, a mensagem do Evangelho?
  • De que é que costumas falar, com as pessoas?
  • Evitas murmurações e comentários inúteis, ou até vulgares?

Foram realizados dois sínodos, em torno do tema da família.

  • Que seguimento lhes deste?
  • Como enfrentas os desafios do mundo familiar, de hoje?

“Recordemos o modelo de São Francisco de Assis, para propor uma relação sadia com a criação, como dimensão da conversão integral da pessoa”. Isto implica também reconhecer os próprios erros, pecados, vícios ou negligências, e arrepender-se de coração, mudando por dentro” (Francisco, Laudato Si’, 218).

1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        

Pin It on Pinterest

Share This