ABRIL

24

1844 Chega a Molins de Rei (Barcelona); provavelmente foi nesta viagem que um pobre lhe pagou a refeição.

1862 Claret comunica ao Papa a sua pena por não poder estar presente com seus irmãos de episcopado, no grande encontro, em Roma, por motivo da canonização de São Miguel dos Santos, que acontecerá a 8 de junho. No entanto, espera celebrar essa festa em Vic, no dia 5 de julho.

1869 É recebido em audiência por Pio IX, que lhe manifesta um carinho especial, que o impressiona.

TEMPO DO MARTÍRIO (1934-1937)

O XIII CAPÍTULO GERAL (1934)

Em 1934, pouco depois da Beatificação do P. Claret (25 de Fevereiro de 1934), realizou-se, em Roma, o XIII Capítulo Geral (15 de Março a 30 de Abril). Nele, foi eleito Superior Geral o P. Felipe Maroto. Era uma pessoa muito conhecida em Roma, pelos seus dotes espirituais e intelectuais. Era excecional a sua aptidão para o Direito. Tornou-se tão célebre que, às vezes, os claretianos eram chamados ‘Marotinos’. O problema residiu em que o P. Maroto não conhecia muito bem a situação em que se encontrava Espanha. Daí a razão de ser de decisões assumidas, antes da guerra civil espanhola (1936-1939), e da reação que teve, quando soube da imensa tragédia. Foi esta, sem dúvida, uma das causas da sua morte prematura: não pôde suportar este drama e faleceu, em 1937.

Neste Capítulo, ventilaram-se assuntos respeitantes ao governo da Congregação, à observância, aos ministérios, aos estudos e à administração, e começaram a ser publicados vários Boletins provinciais. Foi também decidido estabelecer um Colégio Internacional, em Roma.

JOAQUÍN JUANOLA, CMF

Missionário na Guiné Equatorial (1853-1912)

Maya (Gerona, España). Entrou na Congregação, em 1872, e exilou-se depois em França, recebendo a ordenação sacerdotal das mãos do bispo de Perpinhão. Em 1884, foi enviado para a Guiné Equatorial. Contribuiu para a fundação de inúmeras missões, como Ano Bom, São Carlos, Conceição e Basilé. Ele era o braço direito de todos os Prefeitos Apostólicos. Distinguiu-se como linguista. A sua gramática bubi é ainda considerada uma obra-prima. Participou ativamente em todas as expedições científicas, que foram levadas a cabo no seu tempo e de que resultaram algumas descobertas importantes. Exerceu a função de superior, em todas as casas. Em Santa Isabel, esteve nesse cargo, entre 1888 e 1912. Efetuou uma viagem a Monróvia, na Libéria, para ver a possibilidade de se estabelecer aí uma missão. Defendeu a ilha de Ano Bom contra as reivindicações da Alemanha. Morreu, no dia 2 de abril, como Vigário delegado, poucas horas antes de o Pe. Coll ter partido para Espanha, a fim de participar no Capítulo Geral, de 1912.

Biografia

DISCERNIR A VONTADE DE DEUS

Surpreendido com esta nomeação, recusei aceitá-la, por me considerar indigno e inepto para exercer tão alta dignidade, visto não possuir nem a sabedoria nem as virtudes necessárias. Depois, refletindo com mais ponderação, achei que, mesmo que tivesse ciência e virtude para tal efeito, não deveria abandonar a Livraria Religiosa e a Congregação, que acabavam de nascer. E assim, com grande determinação, repeli todas as tentativas que me faziam para aceitar… (Aut 495)

Esta decisão fez-me titubear. Por um lado, não me atrevia a dar o meu assentimento, e, por outro, desejava obedecer-lhe. Solicitei que me concedesse uns dias para rezar, antes de responder, e ele anuiu ao meu pedido. Solicitei, então, conselho aos padres Jaime Soler, Jaime Passarell, Pedro Bac e Estêvão Sala… e supliquei-lhes que rogassem a Deus por mim e que, no último dia de retiro que ia iniciar, me indicassem o que deveria fazer… Acharam que era vontade de Deus que eu aceitasse… (Aut 496).

PARA REFLEXÃO PESSOAL

 

  • Quando, em tempos difíceis, discernes a vontade de Deus, costumas pedir conselho?
  • És capaz de aceitar a vontade de Deus, quando vês que ela parece estar a ultrapassar o razoável ou conveniente?

“Nas Constituições não deve haver qualquer letra morta; é preciso observar fielmente as Constituições, pois a transgressão de um ponto abre a porta ao relaxamento e ao não cumprimento dos outros” (Jesus Alvarez).

 

Pin It on Pinterest

Share This