ABRIL

18

1847 Continua com o joelho e a perna muito inchados. Felizmente, está em Vic e quase não faz caminhadas.

1849 Conclui o seu serviço missionário na Grã-Canária e, durante a tarde, embarca, de regresso a Espanha.

1858 O P. Estêvão Sala morre em Barcelona, e o P. Pedro Naudó comunica-lhe imediatamente este triste acontecimento.

NOVA EXPANSÃO (1922-1934)

MISSÃO DA CHINA

Já a partir de 1927, a pedido da Santa Sé, se começara a ventilar a eventualidade de estabelecer a Congregação na China e fundar um seminário central, em Hong Kong. Mas foi em 1928 que chegou o pedido formal para se estabelecer um seminário, na zona de Honan, no norte da China. Em outubro de 1929, os PP. Anastásio Rojas e José Fogued embarcaram, rumo a Xangai. Com a súbita doença do P. Rojas, o plano teve de se alterar e Fogued tomou conta de parte do Vicariato de Wuhu. Chegaram novos missionários, em 1933. A Congregação, graças às cartas intercambiadas, viveu um momento de especial euforia missionária. Em 1937, foi criada e entregue à Congregação a Prefeitura Apostólica de Tunki, sendo nomeado seu primeiro Prefeito Apostólico o P. José Fogued. As maiores dificuldades residiam na aprendizagem da língua, no desdém com que tratavam os estrangeiros e no abandono religioso. Mas começou-se imediatamente a reconstruir a comunidade cristã. Foi a primeira vez que a Ásia se abriu aos nossos missionários.

ESTÊVÃO SALA, CMF

Confundador (1812-1858)

San Martin de Sescors (Barcelona, España). Recebeu a ordenação sacerdotal, em 1839. Conheceu o Padre Claret, em 1843, durante os Exercícios Espirituais que este orientou aos sacerdotes em Gombreny, e que que lhe provocaram uma mudança radical. Partilhou o quarto com o P. Bento Vilamitjana, futuro arcebispo de Tarragona, que foi testemunha da sua conversão. A partir de então, acompanhou o P. Claret em muitas missões. Foi o primeiro com quem Claret contou, na hora da fundação da Congregação, na qual ingressou mais tarde um irmão seu, Bernardo Sala. Quando o P. Claret seguiu para Cuba, como Arcebispo, nomeou-o seu sucessor, como Geral da Congregação. Orientou igualmente a recém-fundada congregação das Carmelitas da Caridade. O P. Claret conseguiu que fosse designado para seu sucessor, na arquidiocese de Cuba, mas a doença e a morte do P. Estêvão Sala, aos 47 anos de idade, impediram que fosse por diante tal projeto.

Biografia

O MÉTODO DOS CARACÓIS

No princípio de cada missão, nunca fazia alusão aos pecados e aos erros mais frequentes naquela povoação. Falava-lhes antes de Nossa Senhora, do amor de Deus, etc., e como os homens maus e os pecadores verificavam que os não atacava, mas pregava com amor, delicadeza e caridade, interessavam-se pelo tema e tinham desejo de voltar mais vezes. Quando começava a tratar dos Novíssimos, que a todos diziam respeito, eles não se sentiam ofendidos; até que, por fim, mudavam de atitude. No final, já não era necessário usar de tanta precaução e podia abordar abertamente os vícios e os pecados mais comuns (Aut 470).

Acho que certo tipo de pecadores deve ser tratado como faz o cozinheiro com os caracóis. Mete-os primeiro numa panela de água fria, para que se sintam à vontade, se distendam e saiam da concha com naturalidade. Entretanto, vai aquecendo a água pouco a pouco, e os caracóis, sem dar por isso, morrem e ficam cozidos. Porém, se o cozinheiro cometesse a imprudência de os colocar em água quente, retrair-se-iam dentro do invólucro e ninguém os conseguiria tirar de lá. O mesmo acontece com os pecadores (Aut 471).

PARA REFLEXÃO PESSOAL

 

  • Que métodos e estratégias usas, para que o Evangelho possa iluminar a vida dos fiéis?
  • Tentas estar ao corrente e perceber a situação dos fiéis, para os aproximar de Cristo, pouco a pouco?
“A Teologia e a cultura de inspiração cristã cumpriram a sua missão, quando souberam viver, com risco e fidelidade, na fronteira” (Francisco, Veritatis Gaudium, 5).

Pin It on Pinterest

Share This